Soneto do Amor ao Próximo

Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como pessoas sem nenhum preconceito ou opinião que me leve a separar as “más” das “boas” e a servir com base nessa conclusão. Hoje eu olharei as pessoas simplesmente como espelhos onde vejo refletidas minhas fraquezas e virtudes de tal forma que as minhas críticas e conselhos sirvam antes para eu mudar minhas próprias atitudes. Hoje eu olharei as pessoas com aceitação total sem formalismos solenes ou distância social, sem condenar seus defeitos ou zombar de suas limitações. Mas, respeitando seus direitos, crenças e aspirações e acolhendo o que cada um é, do jeito que cada um for eu hoje olharei as pessoas simplesmente com AMOR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *